Publicidade


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Rejeição de requerimento de Pedro do Rodeador por parte de vereadores da situação gera desconforto na Câmara

Requerimento foi apresentado pelo Vereador Pedro do Rodeador (SD). 7 dos 9 vereadores da situação rejeitaram a proposta.

Foto: W. Wilker


A terceira reunião ordinária da Câmara de Vereadores do Bonito, ocorrida nessa quinta-feira (16), foi marcada por uma grande polêmica. O vereador Pedro do Rodeador (SD), apresentou um requerimento solicitando ao poder executivo a coordenação de execução da construção do Polo Gastronômico no entorno do espaço onde funcionará uma quadra poliesportiva, existente no Pátio de Eventos, que fica nas mediações do Teleférico Gov. Eduardo Campos, em Bonito.

Segundo o vereador autor do requerimento, a construção seria feita através de uma PPP - Parceria Pública e Privada, como acontece em algumas cidades turísticas do Estado, como Triunfo e Gravatá. Ainda segundo Pedro, a execução do projeto utilizando uma PPP não traria custos para o município, tendo em vista que o projeto teria um aporte de R$ 700.000,00 oriunda de verbas parlamentares (R$ 500.000,00 vinda do Dep. Federal Pastor Eurico e R$ 200.000,00 do Dep. Estadual Alberto Feitosa), 

O requerimento foi defendido por Pedro em sua justificativa na tribuna. Segundo ele, um estudo foi feito e a execução desta obra poderia gerar cerca de 2 mil empregos, além de um faturamento anual que passaria dos R$ 20 milhões. No projeto estaria a construção de 10 restaurantes, 10 quiosques para comercialização de artesanatos, um espaço para a comercialização de produtos agrícolas produzidos por produtores do município, além de um palco fixo para realização de shows e apresentações culturais.

Durante a discussão do requerimento, os vereadores da situação falaram que a apresentação do requerimento seria inviável tendo em vista que as obras já estariam em andamento pela prefeitura no entorno do teleférico com a construção de quiosques e banheiros e que os artesãos já teriam um espaço para comercialização que funcionará no antigo mercado de farinha. Após a discussão o requerimento foi colocado em votação e recebeu 7 votos contra e 5 votos a favor.
"É uma pena, quem perde com isso é o povo de Bonito. A execução desta obra geraria muito emprego para os bonitenses. Estamos falando aqui de um polo gastronômico, que tenha capacidade de receber mil pessoas, e não apenas de 10 quiosques. Um exemplo disso é a Praça de Alimentação, será que aquele espaço ali tem condições de receber mil pessoas? Há anos que venho lutando junto aos deputados Pastor Eurico e Alberto Feitosa para conseguir essas emendas, e agora que conseguimos, que Bonito poderia gerar empregos, nosso requerimento é rejeitado, não entendemos. E mesmo que já existisse a construção de algo, todo dinheiro que venha acrescentar do desenvolvimento de Bonito é bem vindo, uma pena", disse o vereador.
Pedro usou suas contas nas redes sociais para falar do acontecido. Acompanhe abaixo a repercussão do caso.


Reprodução/Facebook


Divulgação



Nenhum comentário:

Postar um comentário

6 anos levando a notícia com responsabilidade.

6 anos levando a notícia com responsabilidade.